Primeiro ano de gestão do reitor da UPE é destaque em blog

Pedro Falcão completa um ano no comando da gestão da UPE

Mais que um sonho pessoal realizado. O nome do professor Pedro Falcão para a Reitoria da Universidade de Pernambuco (UPE) foi fruto de um projeto coletivo que integrou lideranças acadêmicas, professores, funcionários e estudantes do interior e da capital. Tendo a professora Socorro Cavalcanti como candidata a vice-reitora, Pedro Falcão foi eleito reitor e, em 06 de janeiro de 2015, há exatamente um ano, assumia o cargo de tanta responsabilidade, embora estivesse preparado para exercê-lo.

Figura simples e de muitos amigos, Pedro Falcão é Doutor em Ensino de Ciências e apaixonado pela sala de aula onde se realiza. Despontou como grande administrador à frente da UPE Garanhuns, ao assumir a interiorização da Universidade, no comando da abertura dos campi em Salgueiro, Arcoverde, Serra Talhada e Palmares, além de gerenciar o Progrape e o Prevupe nesses municípios.

Tornou-se coordenador de interiorização da Universidade na gestão do ex-reitor da UPE, Prof. Carlos Calado, função que não existia na instituição, até assumir a pró-reitoria administrativa, quando abriu um diálogo direto com sindicatos e associações.

Em poucos meses tornou-se quase uma unanimidade. A repercussão de seu nome na capital pernambucana foi tanta que o levou a assumir, por poucos meses, a Secretaria-Executiva de Ciência e Tecnologia do Estado, embora seu caminho estivesse traçado na Universidade, para onde retornou, tornando-se o candidato natural ao reitorado. Venceu a eleição com apoio majoritário da comunidade acadêmica.

Neste 06 de janeiro, o reitor da UPE comemora a realização do sonho, sempre com os pés firmados na realidade. Conseguiu superar momentos difíceis das cobranças dos estudantes em alguns campi que exigiam do Estado a realização de concursos públicos. Mesmo antes de assumir, Pedro já havia levado essa demanda ao governo. Com habilidade, dialogou com o governador Paulo Câmara em vários momentos, destravando concursos e investimentos, principalmente para as novas unidades do interior do Estado.

Entretanto a Universidade de Pernambuco não compreende apenas as unidades de ensino, com pré-vestibulares, graduações, especializações, mestrados e doutorados, além de diversos cursos de extensão. Somam-se a sua estrutura três grandes hospitais universitários na capital pernambucana, o Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), o Pronto-Socorro Cardiológico Universitário de Pernambuco (Procape) e o Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), que, em um ano, saiu de uma quase intervenção para ser reconhecido nacionalmente como referência, inclusive nos estudos sobre o Zika Vírus e a Microcefalia. Ainda há muito a fazer, mas os passos estão sendo dados na direção certa, conforme se evidencia nos jornais, tecendo-se um comparativo com os momentos mais difíceis já superados.

Pedro Falcão e a vice-reitora da UPE, Profa. Socorro Cavalcanti, juntamente com sua equipe de pró-reitores, têm visitado todas as unidades, ouvindo as demandas e agilizando decisões. Foram realizados convênios regionais com outras universidades que possibilitam mobilidade estudantil, além de outras conquistas.

Ao mesmo tempo que a Universidade tem um olhar voltado a sua instituição, amplia convênios internacionais para professores e estudantes com universidades da Europa e da América Latina.

Precisávamos marcar essa passagem de um ano de gestão, embora tenha sido um ano difícil para grandes investimentos. Apesar disso, a Universidade comemora uma gestão democrática, com ações que buscam a consolidação dos campi do interior e o reconhecimento da instituição como grande construtora de conhecimento científico, nas salas de aula e em seus hospitais.

Ronaldo Cesar Carvalho – é autor do Blog do Ronaldo Cesar (http://blogdoronaldocesar.blogspot.com.br/)