Escolas de Aplicação da UPE são destaque no Idepe 2018

As Escolas de Aplicação da Universidade de Pernambuco (UPE) no Recife (Escola do Recife), Garanhuns (Escola de Aplicação Professora Ivonita Alves Guerra) e em Petrolina (Escola de Aplicação Professora Vande de Souza Ferreira) foram destaque no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco (Idepe) no ano de 2018. Para marcar o feito, o governador do Estado, Paulo Câmara, comandou solenidade, hoje (07/08) no Palácio do Campo das Princesas, que premiou os gestores, professores e estudantes da rede pública que mais se destacaram no Índice. Superando a pontuação média de 4,5 de 2017, os novos dados revelaram crescimento nos indicadores, que na média geral subiu para 4,7, superando novamente o índice nacional, que é de 3,5.

“Atingimos 4.5, uma nota que nunca nenhum Estado brasileiro havia tirado. Isso é fruto de um trabalho de gestores, de professores, de alunos, de toda a comunidade escolar e de todos nós que fazemos o Governo de Pernambuco. Já são 11 anos trabalhando na construção dessa agenda do futuro. Saímos das últimas colocações para ser a melhor do Brasil. Então, a gente sabe que ainda tem muito a ser feito na Educação, mas que o caminho que vem sendo trilhado é o caminho certo. Esse trabalho vai continuar sendo feito”, destacou o governador, completando: “Todos esses resultados refletem o espírito e o compromisso que a gente vem mantendo para garantir um futuro melhor para as futuras gerações de pernambucanos”. O governador parabenizou, ainda, o reitor da UPE, Prof. Pedro Falcão, pelo trabalho de destaque que vem desenvolvendo a frente da Universidade que vem apresentando excelentes resultados para o Estado.

“Gestores e professores têm feito a diferença, porque Educação se faz com todo esse conjunto, inclusive também com toda a comunidade. E a gente percebeu, ao longo dos anos, que as escolas de tempo integral tiveram um papel importante na melhoria dos nossos resultados. E, hoje, Pernambuco tem a maior rede de escolas em tempo integral, com 387 escolas, e vamos chegar a 400. Mas o trabalho que a gente realiza nas escolas regulares também está tendo efeito. Tanto que das dez escolas com os melhores resultados, tinham várias que eram escolas regulares. Então, percebemos que a melhoria se dá nas escolas com tempo integral, mas também nas escolas regulares, pelo conjunto de estratégias que tem um olhar de escola a escola, em todas as regiões do Estado”, explicou o secretário estadual de Educação, Fred Amâncio.

IDEPE - Os resultados do IDEPE são calculados com base no Sistema de Avaliação da Educação Básica de Pernambuco (SAEPE), que mede anualmente o grau de domínio dos estudantes nas habilidades e competências consideradas essenciais em cada período de escolaridade avaliado, além de ser uma importante ferramenta para a gestão escolar.

Realizado anualmente, o ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco acompanha o desempenho da educação pública no Estado e considera dois critérios, os mesmos usados para o cálculo do índice nacional (Ideb). São eles: fluxo escolar e proficiência dos estudantes do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais) e do Ensino Médio.

Escolas parceiras (Anos Finais do Ensino Fundamental):

1o lugar - Escola de Aplicação do Recife - campus UPE Benfica (Idepe 8,34)

2o lugar – Escola de Aplicação Professora Ivonita Alves Guerra – campus UPE Garanhuns

3o lugar – Escola de Aplicação Professora Vande de Souza Ferreira – campus UPE Petrolina

Escolas parceiras (Ensino Médio):

1o lugar - Escola de Aplicação do Recife - UPE campus Benfica (Idepe 7,40)

2o lugar – Escola de Aplicação Professora Ivonita Alves Guerra – campus UPE Garanhuns

3o lugar – Escola de Aplicação Professora Vande de Souza Ferreira – campus UPE Petrolina

Com informações da SEI.

Fotos: Hélia Scheppa/SEI e Ascom UPE.