Monografia de aluno do Campus Caruaru da UPE é finalista de concurso nacional sobre melhores trabalhos de conclusão de curso em Sistemas de Informação

A monografia intitulada "Análise e predição de incidência de casos de malária no tempo e no espaço utilizando modelos deep learning" do aluno do bacharelado em Sistemas de Informação do Campus Caruaru da Universidade de Pernambuco, Matheus Félix, foi aceita no III Concurso de Trabalhos de Conclusão de Curso em Sistemas de Informação (CTCCSI) do XVII Simpósio Brasileiro de Sistemas de Informação (SBSI 2021). Atualmente mestrando do Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Computação da UPE, Matheus Félix teve a orientação dos professores Vanderson de Souza Sampaio (Fundação de Medicina Tropical do Amazonas - FMT) e Patricia Takako Endo (UPE).

O CTCCSI visa premiar os três melhores trabalhos de conclusão de curso de graduação da área de Sistemas de Informação concluídos no ano de 2020. O anúncio das monografias vencedoras será feito na sessão de premiação prevista na programação do SBSI 2021 que acontecerá de 7 a 10 de junho de 2021.

O TCC de Matheus Félix propõe modelos de machine learning e deep learning para prever a probabilidade de casos de malária no estado do Amazonas. Usando um conjunto de dados de aproximadamente seis milhões de registros, o estudante avaliou os modelos Random Forest, LSTM e GRU e comparou seu desempenho por área geográfica usando a classificação de regionais de saúde do Amazonas e clusters através do algoritmo k-means. Os resultados sugerem que todos os modelos têm uma precisão satisfatória e forte potencial para prever novos casos de malária.

UPE tem projetos aprovados no edital Facepe de Ambientes de Inovação

 

Nove projetos coordenados pela Universidade de Pernambuco (UPE) foram aprovados no Edital Facepe 18/2020, que trata do apoio ao credenciamento de ambientes para inovação no estado.

Ao todo, foram selecionados 15 projetos, cinco a mais do que o previsto inicialmente, em virtude do “alto valor estratégico das propostas”, segundo destacou a comissão julgadora da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco. A Facepe é vinculada à secretaria estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

Os trabalhos contemplam os seguintes ambientes de inovação/setores econômicos: Saúde; Agronegócios; Comércio, Serviços e Turismo; Tecnologia da Informação e Comunicação; Automotivo; Gesso; Energia Renovável; Metal Mecânica; Confecções; Eletroeletrônicos; Têxtil; Biotecnologia; e Lacticínios.

Cada proposta receberá um valor mensal de R$ 4,2 mil por 24 meses. Com a ampliação da dotação orçamentária, o investimento total é de R$ 1,5 milhão. O objetivo é credenciar ambientes para inovação no estado de Pernambuco, denominados de Lócus para Inovação, formados a partir de consórcios de instituições públicas e privadas que visem contribuir para a promoção do desenvolvimento científico e tecnológico de uma determinada região em um setor econômico específico.

Os 15 projetos selecionados devem garantir a presença de profissionais líderes para coordenação das atividades, um profissional mentor que possa promover e articular as atividades de inovação com o setor produtivo e entre os ambientes para inovação.

Os nove projetos da UPE aprovados no edital contemplam a Região Metropolitana do Recife (6), o Agreste Meridional (1), o Sertão Central (1) e o Sertão do São Francisco (1). Os setores econômicos são: Comércio, Serviços e Turismo; Saúde; Tecnologia da Informação e Comunicação; Energia Renovável; Metal Mecânica; Confecções e Eletroeletrônicos.

Por ordem de nota final, os projetos da UPE selecionados foram: Projeta.ai - Ambiente de Inovação para Provas e Projetos [com Pesquisas Aplicadas em Encomendas Tecnológicas]; Lócus de Inovação em Saúde; Fortalecimento do Ecossistema de Inovação no Sertão Central de Pernambuco; Inovação em territórios de vulnerabilidade social; Lócus Garanhuns Smart City; Renovável Sertão – Lócus de Inovação no Sertão do São Francisco; Lócus de Inovação Metal Mecânica - Consórcio Metal Mecânico de Pernambuco; Lócus 4.0 - Transformação Digital para a Indústria de Confecções e Plano de ação do consórcio de eletroeletrônicos de Pernambuco.

CONFIRA O RESULTADO DO EDITAL FACEPE 16/2020 EM PDF

Cerimônia na reitoria da UPE marca entrega de ambulância para o Hospital Universitário Oswaldo Cruz

Uma ambulância Fiorino passou a integrar a frota do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC/UPE) e deve entrar em operação já na próxima segunda-feira, assim que for devidamente adesivada. O veículo foi doado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pela montadora Fiat, dentro do projeto Craques da Saúde. A cerimônia oficial de entrega ocorreu na manhã desta sexta-feira (30) na sede da reitoria da Universidade de Pernambuco. Um reconhecimento ao trabalho realizado pela unidade de saúde integrante do complexo hospitalar da UPE na recuperação de pacientes afetados pela Covid-19.

Representando a UPE, o reitor Pedro Falcão e a gestora executiva do HUOC, Izabel Avelar, receberam o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, e os secretários estaduais de Saúde, André Longo, e de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lucas Ramos. O evento no estacionamento foi rápido, com a entrega definitiva das chaves do veículo.

No seu discurso, o reitor Pedro Falcão destacou o trabalho realizado pelos profissionais do Oswaldo Cruz e defendeu a importância do papel da universidade na democratização do conhecimento.

O secretário de Saúde reconheceu a importância das parcerias realizadas com instituições privadas e empresários no enfrentamento da epidemia do coronavírus.

Segundo André Longo, graças a esta coalizão e aos investimentos do governo estadual, Pernambuco possui a maior rede de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pessoas com sintomas de Covid-19 e registra a segunda menor taxa de mortalidade no Brasil.

Sobre a escolha do Hospital Oswaldo Cruz para receber a ambulância - o projeto Craques da Bola só entregou uma viatura por estado - Longo disse que a avaliação da SES foi unânime em reconhecer a qualificação tecnocientífica da unidade de saúde da UPE no enfrentamento da pandemia.

O secretário de CT&I, Lucas Ramos, ressaltou mais uma pauta conjunta envolvendo as pastas estaduais de saúde e ciência. Ele também defendeu a importância de pesquisadores e doutores na busca por soluções de problemas como, neste caso, a pandemia. “Essa ambulância vai ajudar a salvar vidas. E cada vida salva deve ser celebrada”, afirmou.

O presidente da FPF, Evandro Carvalho, que representou a CBF na cerimônia, disse que as entidades esportivas estão à disposição para contribuir em outras iniciativas de interesse público. Ele também informou que pesquisas internas apontaram o HUOC como a unidade de saúde no estado que deveria receber a ambulância.

Encerrando a cerimônia, a gestora executiva do HUOC, Izabel Avelar, agradeceu a entrega do veículo e fez uma homenagem. Para ela, os verdadeiros “craques da saúde” são os profissionais do hospital. Como exemplo, citou que somente em uma semana 160 leitos foram disponibilizados no HUOC para novos pacientes graças ao trabalho da equipe de saúde.

A Fiat Fiorino Ambulância conta com adaptações especiais para socorro emergencial, como maca retrátil e suporte para cilindro de oxigênio e soro plasma e armário superior, teto e piso em ABS (que permite rápida e fácil higienização), entre outros dispositivos.

A vitória de Marcela, aprovada junto com o irmão no mesmo curso da Universidade de Pernambuco

Uma estudante de 19 anos de idade classificou-se em primeiro lugar no sistema de cotas no curso de licenciatura em Educação Física da Universidade de Pernambuco (UPE). Seu irmão dez anos mais velho também foi aprovado no curso em segundo lugar pelo mesmo critério. Uma vitória. Ou melhor, Vitória.

Marcela Vitória Matias da Silva, egressa da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Sizenando Silveira, conseguiu superar dificuldades financeiras e pessoais para começar a cumprir o desejo da mãe, que faleceu em 2017: ter um diploma de curso superior. Não foi fácil. Com o pai e um irmão de 24 anos desempregados, ela usava um celular com tela quebrada para tentar acompanhar as atividades virtuais. Não possuía computador. Pensou em desistir.

Foi graças à ajuda de seu irmão mais velho e de outros familiares que ela conseguiu um desktop e retomou as aulas remotas no EREM do bairro de Santo Amaro para concluir o Ensino Médio. Isso apenas no segundo semestre do ano passado. Marcela estimulou o irmão de 29 anos de idade a voltar a estudar e o resultado foi o ingresso conjunto na Escola Superior de Educação Física (ESEF/UPE) pelo Sistema de Seleção Simplificada (Sisu).

"O meu maior sonho é conseguir mudar a minha vida, a da minha família, e ter o que minha mãe nunca teve. Queria muito que ela estivesse aqui para ver que eu segui o seu conselho e ainda incentivei meu irmão a fazer o mesmo. Eu só espero coisas boas da universidade. Aceito esse novo desafio muito feliz e quero aprender bastante coisa lá dentro", afirma Marcela. Marcela Vitória.

A conquista de Marcela Vitória foi divulgada no site da Secretaria de Educação de Pernambuco. Para saber mais sobre a história dela, acesse este link: https://bityli.com/PpjTO.

Fotos: Kleyvson Santos/ Secretaria de Educação de Pernambuco